Reino Unido | Requerentes De Asilo Serão Enviados Para o Ruanda, Novas Medidas Para Combater Imigração Ilegal

Reino Unido | Requerentes De Asilo Serão Enviados Para o Ruanda, Novas Medidas Para Combater Imigração Ilegal

0 0
Read Time:3 Minute, 33 Second

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, vai apresentar hoje, quinta-feira, novas medidas para combater a imigração ilegal pós-‘Brexit’, após um ano de recorde de travessias de migrantes no canal da Mancha, anunciou nesta quarta-feira Downing Street.

Londres, Reino Unido | Johnson deve anunciar medidas “para desmantelar as estruturas de traficantes, intensificar as operações na Mancha, perseguir judicialmente mais criminosos e pôr fim ao comércio bárbaro da miséria humana”, indicou o gabinete do chefe do executivo britânico em comunicado.

A apresentação destas novas medidas ocorre numa altura em que o primeiro-ministro está em dificuldades, depois de ter sido terça-feira notificado de que seria multado por causa das festas realizadas em Downing Street durante os períodos de confinamento decretados para deter a pandemia de covid-19 – um escândalo que afectou a sua popularidade de longa data.

Apesar de Boris Johnson ter feito do combate à imigração ilegal a sua prioridade após o ‘Brexit’ (saída do Reino Unido da União Europeia), as travessias continuaram a aumentar no canal da Mancha.

O governo planeja enviar requerentes de asilo para Ruanda para serem processados em uma tentativa de enfrentar pequenas travessias de barcos no Canal da Mancha.

Boris Johnson deve argumentar que é necessária ação para combater os “vis contrabandistas de pessoas” que transformam o oceano em um “cemitério aquático” em um discurso na quinta-feira.

Requerentes de asilo serão enviados para Ruanda para combater ‘traficantes de pessoas vis’ no Canal. Espera-se que Boris Johnson estabeleça novos planos para o sistema de asilo, para levar indivíduos a mais de 4.000 milhas para Ruanda para combater os “vis contrabandistas de pessoas” no Canal da Mancha.

Instituições de caridade alertaram que a “decisão cruel e desagradável” de refugiados “offshore” apenas “levará a mais sofrimento humano e caos”.

O Ministério do Interior britânico deverá ainda anunciar um acordo “migratório e de desenvolvimento económico” com o Rwanda, assinado pela ministra, Priti Patel.

Mais de 28.500 pessoas efectuaram esse percurso em 2021, em contraste com 8.466 em 2020, 1.843 em 2019 e 299 em 2018, segundo números do Ministério do Interior britânico.

Londres | 120 Evacuados Após Incêndio Em Bloco De Apartamentos

Reino Unido | Caso Monkeypox Confirmado, Autoridades Emitem Alerta De Saúde Urgente Para o Vírus Mortal

Reino Unido | Liderança De Boris Johnson Enfrenta Teste Em Eleições

Reino Unido | Plano Para Enviar Requerentes De Asilo Para Ruanda Viola Lei Internacional, Diz Agência Da ONU Para Refugiados

“Cerca de 600 (migrantes) atravessaram a Mancha ontem”, dirá o primeiro-ministro na quinta-feira, acrescentando:

“Compreendo que as pessoas procurem uma vida melhor (…) e a esperança num novo começo, mas essa esperança, esses sonhos, foram explorados. Os contrabandistas estão a abusar de pessoas vulneráveis e a fazer do canal da Mancha um cemitério subaquático”.

Há meses que Johnson e o seu Governo tentam concluir acordos com países terceiros para onde enviar os migrantes enquanto aguardam o processamento dos seus casos. O Rwanda e o Ghana foram referidos, mas o Ghana negou firmemente, em Janeiro, estar em conversações com o Reino Unido sobre essa matéria.

Johnson argumentará que o Reino Unido não pode “sustentar um sistema ilegal paralelo” de imigração.

“A nossa compaixão pode ser infinita, mas a nossa capacidade para ajudar as pessoas não é”, afirmará o dirigente conservador, que está a tentar retomar as rédeas do seu mandato após ter sido multado no âmbito do que ficou conhecido como o “Partygate”.

“Tal como o Brexit nos permitiu recuperar o controlo da imigração legal, ao substituir a livre circulação de pessoas (dentro da União Europeia) pelo nosso sistema de pontos, também estamos a recuperar o controlo da imigração ilegal, com um plano a longo prazo para o asilo neste país”, dirá, segundo o texto avançado por Downing Street.

Este plano proporcionará, segundo o chefe do executivo britânico, “uma oferta de asilo líder no mundo”, que fornecerá “uma protecção generosa àqueles que fogem do pior da humanidade, acolhendo milhares de pessoas por ano através de rotas seguras e legais”.

O parlamento britânico está também prestes a aprovar uma lei que pode autorizar a criação de centros no estrangeiro para onde deportar migrantes durante o período em que os seus pedidos estão a ser avaliados ou ainda autorizar a guarda costeira a expulsar embarcações com migrantes das águas territoriais britânicas.

Segundo o Alto-Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), essa lei, se for aprovada, violará a Convenção de Genebra sobre os Refugiados, da qual o Reino Unido é signatário.

Quer nos enviar seus vídeos ou fotos ou até mesmo furos? Contacte-nos através do email [email protected]

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

About Post Author

What Do You Think?

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: